Defeitos e você

defeitos e voce

Quando ilusão, mentira e dissimulação me vem a mente, meu cérebro me remete a você. Defeitos, milhões deles. Você. Não que eu não tenha algum… sou cheia deles, mas nenhum me desqualifica tanto quanto os seus. Talvez o pior deles é a frieza que percorre suas veias e congela seu coração. Aquele mesmo coração que a tempos atrás eu acreditava fazer parte. Aquele mesmo que você dizia que batia mais forte quando estava comigo. Aquele mesmo que eu pensava que existia… Me enganei. O motivo? O de sempre. Tentar encontrar o lado bom. Devia ter acreditado na intuição (sempre ela) quando seus olhos demonstravam outra coisa. Deveria ter percebido. Não Percebi. E Agora já está feito. Passado com gosto de arrependimento. E um coração quebrado para contar a história.

Ilusão

ilusão

De todas as mentiras que existem a pior é – sempre foi e sempre será – a ilusão. Algumas mentiras te fazem até bem… mas a ilusão… só te deixa cabisbaixa sentada em um canto com uma dor no peito que vai até os olhos e se desfaz em lágrimas. Não que elas ajudem. Aliviam. Por um tempo. É uma droga ouvir uma musica – ou me privar das sertanejas com letras pessimistas – e ter alguém que não merecia estar envolvida. Que não devia nem ao menos passar perto dos meus pensamentos. Mentiras. Até hoje eu tento entender o que acontece na cabeça de alguém para lidar de forma tão cruel com os sentimentos de alguém. Até hoje não entendo como alguém pode ser tão manipuladora… Será que no final das contas, vai parecer alguém que faça meus sorrisos valerem a pena? Que substitua algumas lagrimas por inúmeros sorrisos?

“Definitivo, como tudo o que é simples.

definitivo textro  Nossa dor não advém das coisas vividas,  mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram. Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter tido junto e não tivemos,por todos os shows e livros e silêncios que gostaríamos de ter compartilhado,  não compartilhamos. Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.

  Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um amigo, para nadar, para namorar.

 Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.

Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam, todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar. Por que sofremos tanto por amor? O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez companhia por um tempo razoável,um tempo feliz.

Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um verso:

Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos, nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento,perdemos também a felicidade.”

Carlos Drummond de Andrade