Boa ação

texto1

 Eu não conheço sua história. Nem de onde você se veio, as dificuldades que já passou, ou ainda passa. Ninguém sai ileso de sofrimentos aqui na Terra.

E aqui eu coloco um porém. O ser humano tende a ser tão egoísta que esquece por completo o quão o seu sofrimento é nada pela realidade que acontece aqui hoje. Doenças, abandono, falta de estrutura e auxílio.

Ficamos reclamando tanto, que esquecemos o que a vida tem na essência, e nos prendemos a ditaduras que a globalização nos prega, olhamos tão a frente, que as pessoas que estão do nosso lado e podem ser ajudadas acabam passando despercebidas, e o pior: flanelinhas, mendigos e crianças abandonadas viram apenas acessórios dessa cidade em caós e um fato tão importante e triste vira cotidiano.

Vi a reprise do profissão repórter hoje. Crianças e idosos doentes, que ficam a merce dos atendes dos hospitais para cuidar, dar carinho e ter atenção. Seus parentes os esquecem completamente, e os deixam em completa solidão. E isso é comum.

Você não pode mudar o mundo. Pelo menos não agora. Mas pode ajudar a ficar melhor… Já pensou em agradecer sua família hoje? Em dizer eu te amo de verdade? Fazer algum trabalho voluntário no Natal? Separar as bonecas que você não brinca mais e dar a oportunidade de uma criança se divertir? Eu te proponho isso essa semana. Te proponho mudar um pouco a realidade. Te proponho ser uma pessoa melhor.

E se?

Imagem

Decidi, depois do pseudo apocalipse parar de ser tão… previsível. Parei, por algum tempo, para pensar minhas atitudes, e algumas não condizem com o que eu quero. Sabe, sempre tentei fazer as coisas de um jeito, e não estão dando certo. Vou tentar fazer as coisas erradas dessa vez, e me surpreender e ver se sai alguma coisa positiva.

Cansei de jogos, brincadeiras, cansei de esperas. Cansei de ficar cansada. Quero correr atrás, quero lutar, e quero conseguir. E vou ralar o que for preciso para isso.

Eu vou ser diferente. Vou ser a história, vou inspirar alguém. Vou parar de ver o lado negativo de tudo, e começar a ver qualquer rastro de bondade que exista. Talvez eu quebre a cara, mas vou ter a certeza que fiz meu melhor, e agi da melhor maneira. Vou parar de ter vergonha de mostrar quem eu sou, de fingir quem eu sou. Vou parar de fazer planos mirabolantes que só vão acontecer daqui um ano, e vou fazer o presente acontecer. Vou ter história para contar. Vou viver.