Sobre sentir

Captura de Tela 2015-06-28 às 22.57.36Sentir não carece de complicação e se precisar, vai por mim, não vale a pena.

Enredos labirínticos só são bonitinhos em filmes de comédia romântica onde o telespectador sabe que o desfecho será ok e toda a angústia e dor da personagem foi recompensada. Se esse não for esse o seu caso, amar ou o caminho que te leva a isso não deve significar agonia ou incerteza o tempo todo.

A vida já é complicada demais para mais um fardo pesar no ombro sem nenhuma garantia. Sentir algo por alguém é – ou deveria – ser o alívio dos problemas e um colo para anestesiar as pancadas que a vida costuma dar.

As vezes a vontade de ter alguém do lado acaba levando as pessoas que não deveriam a ocupar o posto de namorado, ficante ou pessoa-que-eu-tô-gostando.

Mas oh: a dor de sofrer por alguém é bem pior que a da solidão.

Companhias

companhia

“Me diga com quem andas, e direi quem tu és”… Já ouvi milhões de vezes essa frase, mas não concordo que seja uma afirmação 100% verdade.

É claro que a chance de esquecer seus princípios e o que você acredita é grande, mas existe uma pequena parcela de pessoas que se mantém firme com suas convicções e não se deixa influenciar.

Mesmo assim, andar com pessoas que não se baseiam no que você acredita para mim não funciona. Longe de dizer que as pessoas devem ser uma cópia nossa, mas ás vezes por influências alheias acabamos por criar conflitos na cabeça á toa.

Digo isso por mim mesma. De um tempo para cá, comecei a frequentar uma rodinha de meninas que já haviam transado em oportunidades que para mim seriam desprezadas, frequentavam balada todo final de semana, e tinham pais super liberais e que não faziam questão de se interessar pela vida delas. Bem, nem preciso dizer que sou completamento oposta, né? Sexo para mim tem que ser com alguém que eu confie, não frequento balada ainda, e minha mãe é minha melhor amiga. No começo, pensei em seguir a doutrina que elas pregavam, mas vi que não me encaixava, qualquer atitude que fosse parecida com a delas, vinha um angústia no peito, e a vontade de sair correndo desse ambiente.

Não me arrependo de ter tomado a decisão de me afastar. Perdi alguns amigos? Sim. Perdi algumas oportunidades de festas e conhecer pessoas? Sim. Toda ação tem sua consequências, e por isso que grande parte das pessoas sofre por tomar uma decisão assim: Esquecem que vão perder alguma coisa.

Qualquer atitude – qualquer uma – vai gerar consequências. Por isso que a balança mental tem que estar sempre disponível para pesar os prós e contras de qualquer decisão.  E assim você decidirá o que escolher com a certeza que não vai se arrepender depois.