Memórias daquela noite

memorias daquela noite

A maioria das minhas histórias começam por começos. Inventados, idealizados, descritos. Talvez por isso, elas nunca tenham tido um final concreto. Com nós não vai ser diferente, apesar que a história seja diferente e comece pelo meio. Talvez porque eu queira que o final seja mais feliz. Mais doce. Mais clichê. Gosto de inventar moda.

Sobre os começos… sempre tão bons. Tão descomplicados… Depois de um sábado que eu idealizava tempos atrás o domingo passou correndo. A noite tinha sido cansativa, e longamente curta. Acordei com uma notificação no Whatsapp de alguém que tinha a inicial com a letra “T”. Sabia que era você. O coração bateu mais forte, talvez por você, talvez por uma reticências onde eu esperava apenas um ponto final. Um oi. Um tudo bem?. Assuntos que não acabavam como a noite anterior. Um dia sem se falar e uma manhã seguida de bom dia. Boa aula. Boa semana.

Era uma daquelas aulas chatas em que o tempo não passa. Professor explicando algo sobre reações químicas e o modo de calcular a entalpia de formação. Não posso mexer no celular. Nem me mover muito bruscamente. Muito menos contar o final de semana para minha amiga que senta bem ao meu lado. Aula parada. Pedido para ir ao banheiro aceito. Decidi descer para o térreo e o destino brincou de ser legal. Te vi. Eu de legging. Eu com sono. Eu de chinelo. Faíscas de novo. E dessa vez uma novidade: Seu olhar mais fixo. Seu sorriso mais aberto (Como ele é lindo). E um beijo estralado na bochecha. Será que meu coração vai parar de bater tão rápido quando você estiver por perto?

A semana passou rápida e de brinde nossas conversas diárias. Eram noites longas que passavam rápidas. A conversa durava até as duas da manhã com um gostinho de quero mais. Nessa hora, colocava minha playlist indie e me sentia numa comédia romântica. Eu estava mesmo me dando tão bem com um cara bonito, estiloso e tão parecido comigo? Talvez essa história seja diferente. Um começo inesquecível, um meio gostoso… e uma história que parece estar sem ponto final.

Diário de Viagem – LISBOA

macarrao

Bem, leitoras… MUDANÇAS DE PLANOS! A semana está sendo muito corrida para mim e postar todo dia sobre o que eu fiz na viagem ia ser muito complicado, e o pior: eu ia fazer correndo, e acabaria colocando tudo de  mal jeito. Então, decidi fazer um post por semana, de cada cidade, com os pontos altos, e as dicas imperdíveis. Vou postar todo sábado ou domingo. Então, vai ser um post semanal. Antes, eu disse aqui sobre o meu primeiro dia em Lisboa. Mas ignorem tudo escrito até lá, vou fazer tudo bonitinho desde o começo! Vou copiar algumas coisas já ditas no outro post. Mas vamos lá. Separei algumas dicas que eu sempre (!) uso enquanto vou fazer as exaustivas viagens de avião. Nada como uma ajudinha na hora de enfrentar oito a dez horas de voo né?




➪ Para se dar bem no avião:

arroz

Para quem morre de preguiça (como eu) de carregar apoio para o pescoço pra lá e pra cá, te dou a solução: existem alguns no mercado infláveis que não fazem peso na mala! Seu pescoço e conforto agradecem.

Eletrônicos = Vida. Não esqueça iPod, iPad, celular…

Balinhas, chicletes são sempre bem vindos… Geralmente são servidas no máximo duas refeições.

Eu morro de dor de cabeça com a luz individual do avião… Dói a vista. Caso seu vizinho a ligue, esteja sempre em mão as mascaras de dormir, aquelas almofadadass e fofas. Eu sempre levo a minha comigo, e elas são uma gracinha: Os olhos são de cereja. <3

Você conhece a tal da “Síndrome da classe econômica”? Não? Então fique atenta… Apesar do nome, pode acontecer em qualquer uma das classes em que você ficar. Ela acontece devido a permanência na posição sentada em vôos longos, e provoca acúmulo de líquidos nos membros inferiores e pode causar inchaço nas pernas e nos pés. Na pior das hipóteses, pode ocorrer trombose venosa profunda. Então já sabe né? Faça movimentos circulatórios com o pé sempre que lembrar, e dê uma voltinha corredor-banheiro sempre que der.

Ah, não esqueça de ver a programação de filmes. Sempre são os que acabaram de sair em cartaz nos cinemas, ou seja: Lançamentos! Assisti na minha volta para o Brasil “as vantagens de ser invisível” e amei.

Dica mais boba e útil: Na hora que estiver entrando na cidade, seja de carro, ônibus ou trem, coloque uma musica típica e se sinta em um filme. Funciona master.



➪ Sobre a cidade:

1234

Eu nem sequer imaginava como Lisboa poderia ser, então não posso te dizer a primeira impressão, ou a pré. Mas quando pisei em terra pude perceber: A cidade é linda, charmosa, e a os moradores são super gentis. Mas se prepare para ouvir os taxistas falando super bem do país dele como se fosse tudo maravilha: A maioria dos portugueses são patriotas do tipo de falar que Lisboa é o melhor lugar para se morar no mundo. Um dos taxistas disse assim: “Aqui em Portugal se come de qualquer coisa… Na Itália só tem massa”. Morri de rir. Mas agora em dados: Para quem não sabe, Lisboa é a capital de Portugal, tem uma população de 547 631 habitantes na cidade e uma área metropolitana com quase 2,9 milhões de habitantes. Na Europa isso é MUITO! A cidade tem um pedaço de cultura sempre, mas um grande terremoto em 1755 aconteceu e só se salvaram o Bairro Alto e Alfama, juntamente com o Castelo e o que sobrou de Mouraria e a Madragoa compõem o que se chama de parte antiga de Lisboa. A cidade foi totalmente reconstruída pelo Marquês de Pombal e seguiu as regras e concepções urbanísticas do Iluminismo. Então imagine o valor que eles dão para esses bairros né? São muito históricos!



➪ Sobre o turismo:

''''''''''

Assim como qualquer cidade, Lisboa exala cultura! Desde as ruas charmosinhas e apertadas de Alfama, até as largas do bairro do Chiado. Lisboa é uma extensão do Brasil… Fomos colonizados por ele, e é impossível não ver um pouquinho de Brasil a cada lugar que pisamos.

Torre de Belém

pisanochiclete

História*: Para melhorar a defesa de Lisboa, o rei João II desenhou um plano de três fortalezas junto do estuário do Tejo, no formato de um triângulo, e em cada ângulo uma fortaleza: o baluarte de Cascais no lado direito da costa, a de S. Sebastião da Caparica no lado esquerdo e a Torre de Belém na água. A Torre de Belém foi construída na era das Descobertas para a defesa de Lisboa em homenagem ao santo padroeiro da cidade, São Vicente. Com o passar do tempo, e com a construção de novas fortalezas, mais modernas e mais eficientes, foi perdendo a sua função. Depois passou a ser controle aduaneiro, telégrafo e farol. Foi também prisão política, viu os seus armazéns transformados em masmorras, a partir da ocupação filipina (1580) e em períodos de instabilidade política. Finalmente, em 1983 a UNESCO classificou-a Patrimônio Cultural de Toda a Humanidade.

Minha opinião: Achei demais! É muito louco ver algo tão antigo, e praticamente intacto. Eu conseguia imaginar os barcos daqueles que vimos em filmes e nos livros de história atracados as margens, ansiosos e com medos daqueles “bichos” do mar. Ah, vai ter milhões de gente vendendo lenços, caso você não queira comprar, não dê muita bola, porque se não elas vão insistir MUUUUUUUUITO e vão ficar no seu pé o percurso inteiro. E ah, uma curiosidade: Conversando com uma dessas mulheres, descobrimos que elas usam tipo um “véu” estilo freira enquanto são viúvas. As portuguesas tradicionais utilizam até casarem de novo, ou morrer. Isso sim é respeito e amor hein?

Mosteiro dos Jerónimos

tumblr_m3oh6kAwLr1qeh7a5o1_500

História*: O Mosteiro dos Jerónimos é conhecido como a ‘jóia’ do estilo Manuelino, que combina elementos arquitetônicos góticos e Renascentista, com uma simbologia real e naturalista, que o tornam verdadeiramente único. Em 1496, o rei D. Manuel I pediu à Santa Sé autorização para construir um grande mosteiro à entrada de Lisboa, perto das margens do rio Tejo. As obras começaram em 1501 e foram terminadas e um século depois. D. Manuel I e os seus descendentes foram enterrados em túmulos de mármore situados na capela-mor da Igreja e capelas laterais.Em 1907 foi declarado Monumento Nacional e em 1984 foi classificado “Património Cultural de toda a Humanidade” pela UNESCO.

Minha opinião: É tipo o “must have” da história! O lugar é lindo demais, não tem uma parte que não seja encantadora. Não sei vocês curtem mas tem os túmulos dos reis D. Manuel I e sua mulher, D. Maria, D. João III e sua mulher D. Catarina, D. Sebastião e D. Henrique e ainda os de Vasco da Gama, de Luís Vaz de Camões, de Alexandre Herculano e de Fernando Pessoa. Sou fã demais do Camões e do Pessoa, então imaginem né? Só conseguia pensar em dois poemas: “Amor é fogo que arde sem se ver; É ferida que dói e não se sente; É um contentamento descontente; É dor que desatina sem doer.” Aaaaand “Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?” Minha professora de literatura me fez amar-los.

Padrão dos Descobrimentos

daumarodadinha

História*: O Padrão dos Descobrimentos foi inaugurado em 1960, nas celebrações dos 500 anos da morte do Infante D. Henrique (Henrique O Navegador). Evoca claramente a expansão marítima e foi projetado como uma caravela, liderada pelo Infante D. Henrique ( com uma pequena caravela na mão), seguido de muitos outros heróis da história portuguesa ;Vasco da Gama, Pedro Álvares Cabral, (descobridor do Brasil), Fernão Magalhães (que atravessou o Pacífico em 1520, o escritor Camões e muitos outros.

Minha opinião: É monumento lindo, grandioso, e pomposo. Até ai nada demais. MÃÃÃS, tem um miradouro lindo… Não deixe de subir!

Castelo de São Jorge

tumblr_m39bazIKZo1qlhrzvo1_500

História*: Fortificação assente na colina mais alta de Lisboa, sobre estruturas de origem castrense, romana, visigoda e muçulmana cujos mais antigos vestígios datam de cerca do século VI a. C. A cidadela, quesucedeu à acrópole romana, albergou no seu interior a alcáçova árabe e corresponde atualmente à freguesia de Santa Cruz. Em 1147, D. Afonso Henriques conquista Lisboa aos muçulmanos e o castelo é ocupado pelos cristãos, após um cerco de aproximadamente três meses. Segundo conta a lenda, Martim Moniz, um valente cavaleiro, barrou com o seu próprio corpo o encerramento de uma das portas do castelo, permitindo aos cristãos o acesso ao interior. Como o santo padroeiro dos cruzados era S. Jorge, o castelo passoua ser conhecido pelo seu nome até aos dias de hoje.

Minha opinião: O lugar é maravilhoso, e com uma das melhores vista de Lisboa inteira! Mas o frustrante, que devido a data e por ter sido invadida, não tem nada no interior… Nem móveis. O gostoso é andar pelas margens (prepara-se para subir muuuitas escadas) e apreciar a vista. Para quem tem pavor de altura, nem compensa pagar a entrada…

Sé de Lisboa

222222222222 

História*: A Sé de Lisboa foi construída no local de uma antiga mesquita, para o primeiro bispo de Lisboa, o cruzado inglês Gilbert de Hastings. Os três terramotos que a devastaram no século XV, bem como o de 1755, foram bastante inclementes para com a Matriz de Lisboa, dedicada a Santa Maria Maior, que sofreu danos e foi sendo renovada ao longo dos séculos.Construída, ao que tudo indica, sobre a antiga mesquita muçulmana, o primeiro impulso edificador da Sé de Lisboa deu-se entre 1147, data da Reconquista da cidade, e os primeiros anos do século XIII, projecto em que se adoptou um esquema idêntico ao da Sé de Coimbra, com três naves, trifório sobre as naves laterais, transepto saliente e cabeceira tripartida. Nos séculos seguintes deram-se as transformações mais marcantes, com a construção da Capela de Bartolomeu Joanes, do lado Norte da entrada principal, o claustro dionisino, que apesar da sua planta irregular se inclui na tipologia de claustros góticos portugueses e, especialmente, a nova cabeceira com deambulatório, mandada construir por D. Afonso IV para seu panteão familiar.

Minha opinião: O lugar é lindo demais! É muito alta! Dá uma sensação da paz interior absurda.

Oceanário de Lisboa 

feijao

História: Não tem… Mas vamos aos dados: Foi Inaugurado em 1998. Tem um enorme tanque central de 5 mil m3 com tubarões, raias, quimeras e peixes de todas as espécies e cores.

Minha opinião: É simplesmente demais! Totalmente diferente de todos que eu já conheci. Apesar de ser caro, vale a pena comprar o pavilhão temporário! Eu fui em uma sobre tartarugas e tinha aquário até no chão, além de um espaço em que inteiro de vidro com sofás para ficarmos deitados viajando! No pavilhão fixo você vai se apaixonar nos pinguins fazendo gracinha, e nos peixes! Aproveite e tire várias fotos lindas das águas vivas, e fique olhando no aquário totalmente escuro: ás vezes os peixes luminosos resolvem aparecer!

Teleférico de Lisboa 

dsdsds

História: Não tem…

Minha opinião: Se você tem medo de altura, fuja! Se não, aproveite o passeio (sugiro só o de ida) e babe no rio Tejo ao lado. O rio é tão lindo que parece mar, de Cancún! Cabe umas seis pessoas, e como fica do ladinho do oceanário, é ótimo para se deslocar um pouco sem machucar os pés.

Eléctrico 28 

batatinha

História*: A rede de elétricos da cidade desenvolveu-se a partir das linhas dos chamados “carros americanos”, puxados por cavalos, que se estendiam à época já a Algés, Xabregas, e Benfica. Com a aquisição pela Carris, no início do século XX, dos meios mecanizados sobre carris preexistentes na cidade, a rede foi alargada com a desmontagem e integração dos vários “ascensores” de cabo (Estrela, Graça, e São Sebastião), enquanto que os funiculares (Glória, Bica, e Lavra), foram mantidos sem alterações técnicas (devido à especificidade dos seus percursos, de grande inclinação), funcionado em intermodalidade, tal como o Santa Justa.

Minha opinião: Eles são uma gracinha, mas não é por isso que eu vim falar sobre eles. O elétrico 28 tem a façanha de te deixar Miradouro, que é bem pertinho do Castelo de São Jorge. Além de um dos mirantes mais lindos do mundo, a subida até o castelo é de matar, então, apesar de ainda ter um percurso, facilita e muito. Sem contar que os taxistas cobram uma nota para ir até lá… Nada como economizar para as comprinhas né?

Praça do Comércio

tumblr_lgavj3VJEG1qegyjqo1_r1_500

História*: Esta praça monumental, de frente para o rio Tejo, serve como porta de entrada de Lisboa e é onde ficava o Palácio Real, destruído durante o Grande Terremoto. A praça é composta de diversos prédios e monumentos, a exemplo da enorme estátua do rei José I, que fica no centro, e do Arco da Rua Augusta, a versão portuguesa do Arco do Triunfo de Paris. A arquitetura é espetacular e o arco fica no início da rua de mesmo nome, e que leva ao coração de Lisboa, a praça do Rossio.

Minha opinião: Quer fazer compras chiques? Vá para lá. Compras baratas? Vá para lá. Ir na Zara, H&M, e outras fast fashion? Vá para lá! Desde as lojas mais baratinhas, até as mais caras, é ali que se encontra o polo comercial de Lisboa!



➪ Sobre a alimentação

'

Todos que eu selecionei aqui, eu frequentei. Vale dizer também, que o TripAdvisor ajuda MUITO a escolha. Lá, todos que já visitaram os lugares comentam os pontos positivos e negativos do restaurante!

Confeitaria Nacional 

Sem título

Tchau dieta!!!! Aqui tem Tem mais de 70 tipos de bolo – aliás, o seu bolo-rei tem fama nacional – e 60 tipos de doces, tudo manual. Ela existe desde 1829! Praca da Fiueira 18 B+C, Centro.

Café A Brasileira 

3

Existe desde 1905. O mais legal? Ponto de encontro para esses nomes:  Fernando Pessoa, Almada Negreiros, Santa Rita Pintor, José Pacheko e Abel Manta.  E ah, não esqueça do clichê: Tire foto com a estátua do Fernando Pessoa. Rua Garrett 120  1200.

 Gambrinus

6

 Não exite em entrar nesse restaurante: Ele é do tipo escondido, mas super bem frequentado. Quando eu fui para lá, sentei do lado (do lado mesmo) do Pedro Cardoso, o Augustinho da Grande Família. Mas nem me perguntem se eu pedi autografo… Depois de ver esse vídeo, finge que nem o conhecia. É considerado um dos melhores de Lisboa. O bacalhau é de lamber os dedos, e os garçons são extremamente simpáticos. Vale lembrar que o preço é bem salgadinho. Mas vale a pena. Rua das Portas de Santo Antão 23.

Casa de Linhares 

4

O especial do restaurante são os cantores de fados. Para quem não sabe o que é, é um estilo português, em que uma pessoa só canta, enquanto é acompanhada por uma viola portuguesa. Ele existe desde o seculo XIX, e é muito lindo. Geralmente as musicas são tristes, e a maioria das pessoas – principalmente a dramalhona aqui – chora. Tem vários videos dos fados que são cantados lá no restaurante no youtube, escolhi meu favorito, e vou compartilhar com vocês:

Ele era maravilhoso, existe desde 1755 e chegou a albergar Camões (CAMÕES!!!!!!!!!!!!!!). Os garçons são um caso a parte: DEUSES GREGOS e super simpáticos. A taxa de espetáculo e consumo obrigatório são 10€ cada (em geral, após 22h30/23h). Comemos o bacalhau à Gomes Sá, e que delicia! O preço da refeição é cerca de 30€ o prato. E eu, meu pai, e minha mãe dividimos por três #vamosemagrecer. Ele fica Sé, Vale lembrar que em nos bairros de Alfama e no Bairro Alto se encontram aos montes restaurantes de fado, mas pesquisar sempre é bom: É comum ouvir críticas que o fado não é o de raiz e que o restaurante não procurou os cantores que cantam com emoção, e sim os que só visam lucro! Beco dos Armazéns do Linho, 1.

Pavilhão Chinês

5

É o bar mais legal do mundo. Mas vá de barriga cheia: Eles só servem alguns (bem poucos) aperitivos, e capricham na decoração. Qualquer lugar que você olhe tem algo diferente e inusitado. A música ambiente é bem gostosa, quando eu fui tocou de Michael Jackson a house. Outra dica: Prefira ir ás sextas ou sábados, e chegue até umas nove horas! Dica imperdível! Rua Dom Pedro v 89  1250.

Pastéis de Belém

2

Só foi para Lisboa quem comeu os pastéis de Belém. É pra comer ajoelhada! Ele existe desde 1837, e não há nenhum lugar que faça igual. O segredo? Guardado a sete chaves. Só quatro pessoas atualmente sabem. Rua Belém 84  1300.



➪ Sobre as compras

''

Tava faltando né? Aproveite, dos países que eu conheci, em Portugal era o único lugar em que os shoppings eram descentes. Na Europa eles tem o costume de galeria ou compra nas ruas. E falando nos outros países da Europa, em Portugal é onde se compra melhor e mais barato. Fica a dica!

 Centro Vasco da Gama

1

É bem menor que o Colombo. Quase não se encontra loja de calçados. Mas quando o assunto é roupa, é super bem servido. Tem várias lojinhas desconhecidas, mas eu te garanto: Não vá pela etiqueta e sim pela qualidade! Encontrei muitas roupas bacanas por um preço razoável.

♥ Centro Comercial Colombo

3

Gigante! Tem muita variedade… A praça de alimentação é gigantesca! E ah, tem um metro que sai direto dentro do shopping. Demais, né? Ah, se você gosta do estilo street, não deixe de conferir as lojas no ultimo piso, pertinho da praça de alimentação. Sério! É muuuuita variedade de tshirts, tênis, moletons, e shorts!

 A Vida Portuguesa

2É aquelas lojas com carinha vintage, sabe? Não dá vontade de ir embora. Seleção de produtos típicos e artesanais garimpados de cabo a rabo de Portugal, para banho, cozinha, escritório. Tudo demais… Aquela loja que aparece em filmes. Rua Anchieta 11.

 Praça do Comércio

4

Nem preciso falar dela né? Cheeeissíma de lojas, em ruas que quase nos perdemos, se encontra desde zara até Hermes… Vale muito a pena ir e dar uma passadinha nas lojas que te interessarem!



Bem, é isso! Espero que vocês tenham achado Lisboa um máximo como eu… Próxima parada? Roma!

Naquele momento

   dsajewio´jewio

Naquela momento ela sabia que era amada. Talvez todo mundo soubesse que era amada em uma hora como essa, mas ela sentia algo diferente. E a falta de palavras não a atormentaram dessa vez. Em vez disso, um sorriso foi preenchido enquanto a certeza de algo começava a surgir.

  Mas vamos começar pela primeira página. Talvez a protagonista acredite em sorte, destino, ou apenas alguém brincando de marionetes lá em cima. Eu não poderia dizer… E veja a parte irônica da história: Sou uma narradora onisciente. Onisciente até demais, mas na cabeça da tal menina, nem o mais intensa hipnose poderia adentrar dentro da sua mente confusa. Passo a narrar agora sem sinopses, introduções ou balelas, o começo de tudo. Ou de algo.

  Desde o começo daquelas férias a rotina de ir na casa do vizinho do terceiro andar já era um ritual sagrado. Eles ficavam lá sem nada para fazer, mas com todos os assuntos inúteis que melhores amigos tem. Falavam sobre jogos, filmes, música e até relacionamentos. Ter melhores amigos homens tem lá sua vantagens, mas a melhor era: Poderia ir do jeito que bem entendesse. Colocava o primeiro shorts jeans que via no armário, a sua t-shirt mais larga do Led Zeppelin – de longe sua banda favorita -, um chinelo acompanhado de um coque bagunçado, e ia para a melhor parte da sua tarde: ir para a casa do seu xodó. E engana-se você, se pensar que o relacionamento colorido vai nascer nesse dia. Provavelmente se ela lesse isso faria cara de nojo: ele era seu irmão, e permaneceria sempre assim. Mas naquele dia teve algo diferente: O primo dele iria passar o final das férias na sua casa. Ele era do interior, e acabara de mudar para a Capital. Tinha uns dezoito anos e enquanto seu apartamento não terminasse a reforma, ia se hospedar na casa de seu vizinho. Era o tipo que ela via no Tumblr: Cabelo bagunçado, camisa xadrez, alagador e sorriso torto. Sua perna virou gelatina, e não por causa de ele ser um lindo – Que olhos acinzentados são esses? – Mas pelo fato de estar com cara de que acabou de sair do hospício. Cumprimentaram-se com um beijo no rosto, e o silêncio de desconhecidos surgiu no quarto, que logo em seguida foi quebrado por uma musica da Madonna, preferida do seu melhor amigo. “Tira isso” os dois repetiram em coro, e se entreolharam devido a sincronização de pensamentos. Poderia te dizer com certeza, que no momento em que esses sorrisos e olhos se cruzaram, que a atração nasceu ali. O estilo despojado e alternativo da menina era totalmente diferente das patricinhas do interior em que ele morava, e isso era demais.  A personalidade, o gosto musical e os olhos dele a hipnotizaram. E que cara cheiroso!

  A partir dai o destino brinca de dar uma de diretor de comédia romântica: Em uma semana os dois já sabiam quase tudo um do outro: Seus gostos, manias, jeitos de pensar, e até que eles eram espiritas. Ele era meu desiludido com amor, frio, seco, e conseguia ser sarcásticos nas horas mais improváveis. E até nisso eles concordavam. Mas, o destino aparece de novo, e faz com que uma parte assustadora de um filme de terror vire um abraço apertado e cafuné nos cabelos. E justo na hora que ele fosse se despedir com o tradicional beijo no rosto ela vire para falar alguma coisa e um selinho aparece. O motivo de risada dos dois é quebrado em trinta segundos pelo olhar dele sério, apaixonante e tentador. E ah, as borboletas no seu estômago vieram dizer olá. Suas pernas ficaram meio bambas – e dessa vez não foi por algo que ela estava vestindo – e de repente todo seu corpo queria que aquela cena acontecesse de novo. Ele se aproximou lentamente, acolhendo-a em seus braços e a beijou. A química que existia desde o primeiro dia em que se conheceram se multiplicou, triplicou e até hoje eles não conseguem explicar o que acontece quando eles ficam juntos.

  Eles estão ficando sério a uns dois meses, exatos. E apaixonados. Talvez até se amem, mas não vamos colocar a carroça na frente dos bois né?! Era uma sexta a noite, dia de assistir filme. Já disse que eles são meio sistemáticos na programação da semana? Até demais. O filme do dia era Godzilla, um clássico de noventa e oito. Eu não sei vocês sabem, mas uma das musicas que tocam no filme é Kashmir, do Led Zeppelin. Sim, ele se lembrava da camiseta que ela usava na primeira vez que eles se viram. E sim, ele foi no Google pesquisar um filme que a banda tocasse. E ele nem comentou com ninguém, mas teve que ir em três locadoras para achar a bendita super produção. Tudo isso, para que no momento em que Robert Plant começasse a cantar, ela se virasse e dissesse as seis palavras que ela já esperava – em segredo – a um tempão: Eu te amo. Quer namorar comigo?

Ciclo

TEXTO_ciclo

 Eu odeio essas madrugadas rolando na cama, sem saber para onde ir. Meu coração toma as rédeas dessas noites solitárias e suga toda minha energia e força para continuar lutando contra a força de esquecer você.

  Arrebatadora, impiedosa… Seu sorriso bobo, seus olhos meigos e sua voz com sotaque carregado paulista me remetem a mente, adicionado com as declarações em que eu tanto suspirava. Queria poder voltar no passado e concertar tudo. Concertar aquela parte em que eu te conheci. Ou concertar a parte que eu não sentia saudade de não gostar de ninguém.

  Tô cansada de gostar de alguém. Tô cansada de ocupar minha madrugada assistindo um filme da nossa história na minha cabeça. Tô cansada de lembrar de você. Tô cansada de ocupar minhas madrugadas escrevendo por esse sentimento sufocante. Procuro qualquer outra palavra no dicionário, mas sufocante é a única que consegue expressar em um só significado essa dor do peito, essa angústia, essa saudade…