Confiar

confiar

Vai… desliza sua mãos entre os fios do meu cabelo enquanto nossos olhares nos conectam em um só. Me diz, só hoje, o que se passa com você, só que dessa vez de verdade. Sem rodeios, curvas. Enquanto estivermos juntos  não existira dissimulação, nem mentiras, nem segredos. Enquanto estivermos juntos, como estamos agora, não vão haver barreiras. Vai, eu consigo ver teu sofrimento e você consegue ver o meu por não poder te ajudar. Sua cabeça anda tão complicada como a minha era? Ou pior? São tantos questionamentos para alguém que fica tão fechado. Não vai adiantar se esconder de você mesmo, nem se trancar no seu mundinho paralelo. Você sabe que precisa encara-los. É difícil. Bem difícil. Mas vai por mim, é necessário. Não vai haver milhões de litros de destilados, nem maços de cigarros e nem gramas de maconha que irão te fazer esquecer disso. Por algum tempo, talvez. Mas não para sempre. Vai, manda pra longe essa barreira e olhe para o lado. Tô aqui. Do seu lado. Para quando você precisar. Prometo.

Porto seguro

porto seguro

Venho para o único lugar onde posso descansar. Onde posso repousar minha cabeça, ficar em silêncio e fechar meus olhos. Onde meus problemas magicamente desaparecem e dão lugar a uma sensação prazerosa. Vou para o único lugar onde sinto o que é ser especial. Vou para o seus braços. Talvez o único lugar que não haja mentiras, rancores, mascaras. Talvez o único lugar que olhares dão razão as palavras, onde um beijo consegue valer mais que qualquer coisa, onde algo sussurrado vale mais que um grito. Repouso em seus braços. Seus ombros me dão confiança, viram escudos de todo mal que tenta se absorver da minha vulnerabilidade dos meus problemas. Sou confusa. Perto de você tudo que parece estar errado se indireta. Você não é mágico, nem psicologo. Mas existe uma – umazinha – característica que faz todo esse milagre: o seu amor.