Sobre saudade…

Imagem

Não tem Aurélio, professor Paquale ou Wikipédia que defina. Saudade não tem forma, gosto, tato, cheiro. É um abraço, um beijo, um aperto de mão vazio, um jogo a um que não pode ser jogado. É uma mistura de sentimentos, e mesmo assim ainda não há forma. Não há nada. Talvez a melhor forma de se tentar decifrar é pensar em um vazio sangrento. Uma ferida que não parece cicatrizar enquanto arde, machuca, rasga, fere. É sentir sozinho, enquanto uma multidão atravessa por você em meio ao silêncio… do seu pensamento, da alma, do seu coração pedindo alguém de volta.