Apatia

Dorothea Lange The Road West, New Mexico, 1938 [EHG 213]

Eu sempre ensaiei o que eu diria para você quando eu fosse embora. Talvez algo como você não me deu a certeza o suficiente que você sentia o mesmo, talvez algo como mesmo sentindo algo tão intensamente, eu fui corajosa o suficiente para tentar ver o que ia dar.

O tempo passou sem você. Eu fui embora e você não virou a cabeça para trás, derramou uma lágrima, me pediu para voltar e muito menos reservou um segundo do seu tempo para saber o porquê.

Quando eu recriava as situações na minha cabeça, eu achava que a intensidade era recíproca. Que seu carinho era recíproco. Seu olhar dizia isso. Seus beijos também. Pelo menos era o que eu achava.

Sabe, eu fujo tanto de relacionamentos para não acabar como eu tô agora. Numa madrugada qualquer me sentindo sozinha. Eu não luto contra meu orgulho e por mais que a saudade se intensifique, eu não voltar atrás. E por mais que eu aja tão racionalmente, eu tô sofrendo pra caramba. E sofrendo mais ainda por saber que eu não importei 1% do que você se importava pra mim.

Eu queria ser superior mas eu realmente espero que tudo que você me fez passar, alguém te faça passar igual só que da pior maneira possível. Que você consiga sofrer o tanto que eu sofri e se iludir e se entregar a toa. E sentir um idiota depois. Dedicando textos babacas e não conseguindo desapegar de uma dor que não era merecida.

Como alguém pode ser tão frio como você?

 

Deixe sua opinião :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s