Quatro

1

Desmorono um edifício inteiro ao lembrar de você. A saudade dói, e não só dói, como corrói todo resto da alegria cotidiana, amargando a boca e salgando o coração.

Reinvento você aqui dentro de mim, e te recrio exatamente do jeito que foi. Não te alcanço em meus braços, mas encontro nas palavras que me dissestes, nos sorrisos que acalmaram e na confiança que me passava e que jamais me traíra.

Ainda que não te veja em carne, te vejo em espirito e com meus olhos embebidos de saudades externadas, lembro dos seus, verdes, honestos e vencedores.

Se desconfiava do amor, bastava-lhe o nosso. A pureza philia e o melhor lado de mim.

A inquietude da ausência me amedronta e me fere. Estou enferma de saudade e não descobriram a cura.

Deixe sua opinião :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s