Eurotrip – Milão

➪ Sobre a cidade

1

Milão é uma cidade maravilhosa! Passamos duas noites apenas na cidade, e depois viajamos de novo! Acabamos não conhecendo a cidade, mas como ela é bem fraquinha em relação aos pontos turísticos e artes, deu para conhecer tudo e ainda fazer as comprinhas.  A cidade é uma comuna italiana, capital da região da Lombardia, província de Milão, com cerca de 1 308 735 habitantes. A área urbana de Milão é a quinta maior da União Europeia, com uma população estimada em 4 300 000 habitantes. A cidade continua sendo um dos principais centros transportacionais e industriais da Europa e é um dos mais importantes centros da União Europeia para negócios e finanças, com a sua economia sendo uma das mais ricas do mundo, tendo um PIB de US$ 115 bilhões. O gostoso da cidade é a variedade de estilosos e pessoas. Desde os estilos mais hippies chiques, até as patricinhas que deixariam a de upper east side no chão.



➪ Sobre o turismo

2

A cidade é bem fraquinha em relação ao turismo. Apesar do Duomo ser maravilhoso, perfeito, e uma das igrejas mais lindas do mundo, não há muito o que se ver. E várias atrações estão juntinhas uma dá outra, o que dá pra fazer tranquilamente o city tour em uma manhã ou tarde. Ah, quanto a qualquer city tour na Europa eu sugiro de manhã. Geralmente as lojas abrem tarde (mas fecham lá pelas dez) e o clima tá mais ameno.

  Galeria Vittorio Emanuele

3

História: Entrar na Galleria Vittorio Emanuele II é uma viagem no tempo da belle époque européia. Uma impressionante construção coberta por uma estrutura de ferro com cúpulas de vidro e afrescos, que mesmo povoada por um comércio intenso, conserva seu charme.Construída para comunicar a Piazza del Duomo com aPiazza della Scala, a galeria recebeu um grande público desde a sua inauguração, em 1877. Projetada em forma de cruz, por Guiseppe Mengoni, possui diferentes entradas em forma de arcos de triunfo. Em sua época foi uma das primeiras nesse estilos e teve como referência a Burlington Arcade, de Londres.

Minha opinião: Ah, mais que demais essa galeria. O teto é tãããão lindo, e os cafézinhos espalhados por lá é uma gracinha de sentar e observar as madames andando por ai ultrajadas com sacolas da Prada, Louis Vuitton e muitas outras. E falando em Prada, sabia que a primeira loja foi aberta? Fui conhece-la e o primeiro piso não tem quase nada, e quando eu pedi para olhar as outras bolsas ela me indicou um andar subterrâneo. MEU DEUS! O tamanho da loja é assustador! Gigante e super lotado, como se fosse uma fast fashion da vida. E tem outra tradição lá, um tanto quanto bizarra: A tradição afirma que dar volta com o calcanhar direito sobre as genitais do touro retratado no mosaico dentro do brasão da cidade de Turim no piso do Ottagono da galeria, dá sorte.

  Duomo Di Milano

4

História: A catedral é imensa, com 157 m de comprimento e 109 m de largura. O interior tem cinco naves com uma altura que chega aos 45 metros, divididas por 40 pilares. Possui um transepto com três naves. Fachada principal da catedral em meados do século XVIII. A construção do edifício começou em 1386 sob a iniciativa do arcebispo Antonio da Saluzzo, em um estilo gótico tardio de influência francesa e centro-europeia, distinto ao estilo corrente na Itália de então. Os trabalhos foram apoiados pelo senhor da cidade, o duque Gian Galeazzo Visconti, que impulsou a obra através de facilidades fiscais e promoveu o uso do mármore de Candoglia como material de construção. A obra avançou rápido, e em 1418 o altar-mor da catedral foi consagrado pelo Papa Martinho V. Já em meados do século XV a parte leste (abside) da igreja estava completa. A partir desta data, porém, as obras prosseguiram lentamente até fins do século XV. Vista da nave da catedral. Entre 1500 e 1510 a cúpula octagonal do cruzeiro foi completada e o interior foi decorado com várias séries de estátuas. Porém, a fachada oeste do edifício permaneceu ainda inacabada. Em 1577 a catedral foi consagrada novamente pelo arcebispo Carlos Borromeu. Apenas no século XVII foi a fachada construída, em estilo maneirista. Em meados do século XVIII foi completada a parte externa da cúpula, onde foi colocada a estátua da Madoninna. Em 1805, por iniciativa direta de Napoleão, que havia invadido a Itália, as obras foram recomeçadas. Nessa época a fachada principal e grande parte dos detalhes exteriores, como os pináculos, foi completada em uma mistura de estilos, entre o neogótico e o neobarroco. Apenas em 1813 foi a catedral dada por finalizada, mais de quatrocentos anos após o início das obras. Porém no XX século foi julgado necesário cambiar as cinco portas da fachada, o que so’foi acabado em 1965. A catedral é atualmente um importante ponto turístico de Milão, e do alto do seu terraço é possível vislumbrar toda a cidade.

Minha opinião: Uma das igrejas mais lindas que eu já vi, olhando de longe parece um castelo de areia! Juro! Por dentro é mais linda ainda: Fique atento a obra que um dos alunos de Da Vinci esculpiu do lado direito do altar! É divina. Tirei muitas fotos, mas eles cobram alguns euros (não lembro quanto) por elas.

  Castello Sforzesco

7

História: Principal monumento da obra civil do Renascimento Milanês, o Castelo de Sforza começou a ser construído em 1450. Está situado no centro de Milão, rodeado pelos jardins do Parco Sempione, um dos parques mais extensos da cidade. Envolto por um fosso fortificado, o castelo abre as portas de praticamente todos os seus ambientes para visitação, desde o Pátio das Armas até a Torre Bona de Saboya, assim como o Palácio Ducale. Lá estão também diversos museus: o Museu de Arte Antiga, o Museu da Pré-história, o Museu Egípcio e uma pinacoteca, além de uma coleção de instrumentos musicais, móveis e objetos artísticos.

Minha opinião: Estava em reforma, então só conheci o pátio. Depois do castelo de Roma acabou perdendo um pouco a graça. Mas uma coisa que eu achei interessante que tem várias mostras de arte lá dentro. Quando eu fui havia uma do surgimento até a atualidade dos desenhos.

  Santa Maria Delle Grazie

5

História: A igreja Santa Maria delle Grazie (Santa Maria da Graça) é além de igreja um convento dominicano, e é Patrimônio Mundial da UNESCO. A igreja é famosa principalmente por ter o quadro a Última Ceia de Leonardo da Vinci, que fica no refeitório do convento. Um fato interessante é que durante a Segunda Guerra Mundial na noite de 15 de agosto de 1943 aviões americanos e britânicos, lançaram bombas sobre a Itália e acabaram atingindo a igreja e o convento, onde grande parte do refeitório foi destruído, e uma das únicas paredes que sobrou foi justamente a que tem a Última Ceia.

Minha opinião: Deve ser marcado com mais de três meses de antecedência. E eu não sabia disso!

  Teatro Scala

6

História: O Teatro alla Scala, um dos mais conhecidos templos da arte lírica no mundo, foi inaugurado em 1778, mais famoso do que bonito. Lá é possível assistir maravilhosas óperas, ballets, e a Filarmônica de Milão.  Durante o dia pode ser visitado para conhecer sua famosa platéia em forma de ferradura, além do  Museu Teatral alla Scala , ali perto, com uma coleção de roupas de de peças famosas, maquetes de cenários, máscaras, instrumentos e partituras musicais. Vendem ingressos mais baratos 45 minutos antes dos espetáculos.

Minha opinião: Demais! Parecido ou igual com aqueles filmes que assistimos de época, em que todos iam super elegantes aos teatros, cheios de espelhos e lustres divinos. Quando conhecemos o interior do teatro e fomos a um dos camarim tivemos uma surpresa: Um pianista, um violinista faziam o teste de som e de luz. Ficamos assistindo de um ponto ótimo, e o melhor: Não pagamos por isso! Rs.

 

  Brera

8

História: Este é um dos bairros mais transados de Milão, que tem uma atmosfera parisiense, com os seus artistas, cafés ao ar livre, lojas exclusivas. Nao muito longe do glamour da Via della Spiga e Via Montenpoleone é onde se encontra a universidade de Belas Artes, rodeada por jovens, restaurantes e algumas lojas bacanas. Esta área, que poderia ser descrita como ” boêmia de luxo” inclui Via Brera, Via Solferino, Via Pontaccio, Corso Garibaldi e Corso Como. Também há muitos palácios século XVIII incluindo Palazzo Brera, no número 28 Corso Como que abriga a famosa Pinacoteca di Brera.

Minha opinião:  Charmoso!



 ➪ Sobre a culinária

9

Falando em culinária, sabe o que eu descobri? Que o panetone surgiu em Milão. Olha que interessante! Não provei nenhum desses restaurantes, porque eu fiquei com dor no estômago no primeiro dia, e no segundo fui no piso da loja La Rinascente, comer comida japonesa naquelas esteiras (Podem me matar!). Mas, vamos as dicas que eu separei. Vale lembrar que pesquisei as opiniões em blogs e no tripadvisor.

 ♥ Arte del Cioccolato

10

 Viale Monte Nero, 73

 Trattoria Milanese

11

Viale Gorizia, 30

♥ N’ombra de Vin (Enoteca)

12

Via San Marco, 2  20121

 Da Giacomo Bistrot

13

Via Pasquale Sottocorno, 6

➪ Sobre as compras

19

Agora sim. Estamos no lugar que mais respira moda do universo. Cheio de desfiles a cada momento, e gente estilosa a cada esquina carregando milhares de sacolas, prova mesmo que você está no paraíso dos consumistas. O único problema é que a maioria das coisas são de grife! Mas, sempre tem um achadinho ou outro! Zara que os diga!

  10 Corso Com

14

Corso Como, 10

  Kiko Make Up Milano

16

Corso Buenos Aires, 3

  Tad

15

Via Statuto 12

  Viktor & Rolf (Loja de Ponta Cabeça)

17

14, Via Sant´Andrea

 ♥ Fox Town

18

Ir de trem ou ônibus (Suiça)

É isso meninas. Gostaram?! As fotos saem na quarta!!

Deixe sua opinião :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s