Da Sensação e do sensível

da sensação e do sentido

Meus olhos cerram de prazer no segundo que você me vem a memória e todos sentidos que foram aguçados com a faísca dessa paixão que me consumiu por completo e me abateu sem chances para desviar. Não que eu não quisesse isso.

Não que eu quisesse, no final das contas, carregar essa melancolia de não te ter mais em minhas mãos, em meus lábios e em meu corpo. Te queria por completo, mas apenas uma parte foi capaz de me preencher e me sentir plena. Plena de experimentar sensações que antes desconhecia e intensidades que jamais havia sentido.

Seu toque me embriaga. Perco em você a lucidez que tanto prezo e  a razão que me baseio. O tempo se vai sem que eu sequer faça noção que ele havia existido.

 Você se foi mas teu sabor ainda está impregnado em mim.

2 comentários em “Da Sensação e do sensível”

Deixe sua opinião :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s